Valores

Colômbia e El Salvador pedem para evitar gravidez devido ao vírus Zika

Colômbia e El Salvador pedem para evitar gravidez devido ao vírus Zika


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Os Ministérios da Saúde de países como Honduras, Equador ou Colômbia são raconselhar mulheres a evitar engravidar durante 2016 e, em alguns casos, como El Salvador também em 2017. O motivo? O vírus Zika, cuja disseminação está aumentando os casos de microcefalia em bebês nascidos de mães que foram infectadas durante a gravidez.

A rápida disseminação do vírus fez com que todas as agências de saúde reagissem, incluindo o quem que avisa que o vírus atingirá toda a América, exceto Chile e Canadá, e aconselha mulheres grávidas a consultar seu médico antes e depois de visitar áreas endêmicas.

O vírus Zika é causado por picadas de mosquito Aedes aegypti portador da doença e seus sintomas são febre, dores musculares e articulares, fadiga e erupções cutâneas. Além disso, nos últimos meses tem sido associada ao nascimento de bebês com microcefalia, um distúrbio neuronal que faz com que o bebê nasça com uma cabeça menor do que deveria e que não tem cura ou tratamento.

Este vírus está presente principalmente em países da América do Sul e Central e, desde que o vírus foi identificado pela primeira vez em 1947, poucos casos foram conhecidos, mas nos últimos meses o número de pessoas infectadas com Zika aumentou de forma alarmante. Tanto que em Brasil tem evidências de quase 4000 casos de bebês nascidos com microcefalia. Segundo os especialistas, existe uma relação direta entre a microcefalia e a infecção pelo vírus Zika em mães durante os primeiros meses de gravidez.

Agências de saúde europeias e americanas e a OMS já recomendam mulheres grávidas não viajar para países com casos de zika, mas as medidas preventivas não param por aí, os Ministérios da Saúde de El Salvador, Equador e Colômbia estão pedindo às mulheres que evitem engravidar por enquanto.

A medida gerou fortes críticas, embora os respectivos governos se defendam dizendo que não se trata de medidas anticoncepcionais, mas sim de recomendações de saúde e que são os pais que decidem.

Da mesma forma, algumas associações em El Salvador, como o Grupo de Cidadãos pela Descriminalização do Aborto Terapêutico, Ético e Eugênico, reivindicam a descriminalização do aborto, uma prática punível com até 40 anos de prisão, para prevenir o aborto clandestino nesses casos.

Outras medidas preventivas para evitar o contágio durante a gravidez são: usar repelente, colocar mosquiteiros nas portas e janelas e evitar o acúmulo de água nos potes e plantas para que o mosquito portador do vírus Zika não se reproduza

Você pode ler mais artigos semelhantes a Colômbia e El Salvador pedem para evitar gravidez devido ao vírus Zika, na categoria Saúde no local.


Vídeo: Tour por los callej0nes del mercado COLON LA VIDA FACIL Servicio Social El Salvador (Janeiro 2023).